Exemplo Física dos Buracos Negros

De acordo com a Teoria da Relatividade Geral, um buraco negro é uma região do espaço da qual nada, nem mesmo partículas que se movem na velocidade da luz, podem escapar. Este é o resultado da deformação do espaço-tempo, causada após o colapso gravitacional de uma estrela, com uma matéria astronomicamente maciça e, ao mesmo tempo, infinitamente compacta e que, logo depois, desaparecerá dando lugar ao que a Física chama de Singularidade, o coração de um buraco negro, onde o tempo para e o espaço deixa de existir. Um buraco negro começa a partir de uma superfície denominada horizonte de eventos, que marca a região a partir da qual não se pode mais voltar.[1] O adjetivo negro em buraco negro se deve ao fato deste não refletir a nenhuma parte da luz que venha atingir seu horizonte de eventos, atuando assim como se fosse um corpo negro perfeito em termodinâmica.[2]

Continuar a ler

Filosofia Política (Platão)

mqdefault

Platão (427-347 a.C.)

Formas de governo para Platão

Monarquia, Oligarquia e Democracia. Todas estas formas de governo não são adequadas porque a ignorância sobressai às virtudes. Se preocupam mais com o particular do que com o coletivo.

A Democracia permite que as pessoas sem virtudes se apropriem da pólis (cidade), podendo degenerar em um despotismo.

Portanto, a forma de governo adequada para Platão é aquela na qual o mais sábio pode governar. Trata-se da Sofocracia.

Configuração do governo de acordo com a alma

Racional (Inteligente)= Governantes.

Emoções= Guardiões.

Apetitiva= Produtores

Continuar a ler

REFRAÇÃO DA LUZ

Refração da luz é o nome dado ao desvio de propagação da luz ao atravessar meios diferentes. Exemplo: do ar para a água.

Esta é a razão de objetos parcialmente mergulhados na água parecerem “quebrados”.

  • Índice de refração: Mede a capacidade de um meio em refrator (desviar) um raio de luz.

Equação: n=c/v.

n= Índice de refração.

c= Velocidade da luz no vácuo que será sempre de 300000 km/s.

v= Velocidade da luz no meio.

  • Lei de Snell-Descartes: Relaciona matematicamente os índices de refração de dois meios diferentes com os ângulos do raio de luz.

Equação: n1.sen(i)=n2.sen(r).

n1= Meio de origem (Índice de incidência).

sen(i)Ângulo de incidência.

n2= Meio de destino (Índice de refração).

sen(r)= Ângulo de refração.

Continuar a ler

+++Exercícios de Física: Eletrostática

1. Um próton é injetado no ponto O e passa a se mover no interior de um capacitor plano de placas paralelas, cujas dimensões estão indicadas na figura abaixo. O próton tem velocidade inicial 0 v com módulo 1,0 x 105 m/s  e direção formando um ângulo θ igual a 45° com o eixo x horizontal. O campo elétrico está orientado na direção do eixo y conforme mostrado na figura. Considere a massa do próton igual a 1,6 x 10-27 kg e sua carga igual 1,6 x 10-19 C. Supondo que somente o campo elétrico uniforme no interior do capacitor atue sobre o próton, calcule qual deve ser o mínimo módulo deste campo para que o próton não colida com a placa inferior.

2. Em um experimento de eletrostática, um estudante dispunha de três esferas metálicas idênticas, A, B e C, eletrizadas, no ar, com cargas elétricas 5Q, 3Q e -2Q, respectivamente.

staff 10

Utilizando luvas de borracha, o estudante coloca as três esferas simultaneamente em contato e, depois de separá-las, suspende A e C por fios de seda, mantendo-as próximas. Verifica, então, que elas interagem eletricamente, permanecendo em equilíbrio estático a uma distância d uma da outra. Sendo k a constante eletrostática do ar, assinale a alternativa que contém a correta representação da configuração de equilíbrio envolvendo as esferas A e C e a intensidade da força de interação elétrica entre elas.

staff 9

Continuar a ler